Caros amigos, Por motivos de força maior, o Instituto Nova Ação e a ASPAN - Associação Pernambucana de Defesa da Natureza, comunicam a todos os interessados o adiamento, sem data prevista, do III FESTIVAL ECOLÓGICO DE PERNAMBUCO. Tal medida ...

Click here to read this mailing online.

Your email updates, powered by FeedBlitz

 
Here is a sample subscription for you. Click here to start your FREE subscription


  1. Comunicado
  2. Pré programação do III Festival: idéias iniciais
  3. Uma Procissão de São João e o Circo de Soleil
  4. Promoção do Filme Terra - Lista de Contemplados
  5. A apicultura como instrumento de preservação
  6. More Recent Articles

Comunicado

Caros amigos,

Por motivos de força maior, o Instituto Nova Ação e a ASPAN - Associação Pernambucana de Defesa da Natureza, comunicam a todos os interessados o adiamento, sem data prevista, do III FESTIVAL ECOLÓGICO DE PERNAMBUCO.

Tal medida torna-se necessária pela exiguidade de tempo diante de um evento dessa magnitude.
A coordenação do Festival, que este ano marcaria também os 30 anos da ASPAN, se viu premida a realizar o evento sem aproveitar as muitas oportunidades que se apresentavam ou adiá-lo e poder, com isso, oferecer uma atividade mais ampla e profunda. Assim optamos por adiá-lo.

Contamos com a compreensão dos nosso leitores e interessados na temática e informamos que, tão logo seja definada a data do evento no próximo ano, prontamente comunicaremos.

O nosso blog segue apresentando novidades e suscitando discussões.

Muito obrigada,

A Coordenação

    

Pré programação do III Festival: idéias iniciais

O formato do Festival Ecológico de Pernambuco caracteriza-se por ser dinâmico, com várias atividades simultâneas para o público escolher e participar livremente: oficinas, palestras, exposições de fotos e arte com material reciclável, mostra de vídeos, apresentação cultural, bazar e gastronomia natural.


Este ano não será diferente, porém com um diferencial: este ano estaremos realizando uma edição especial comemorativa para os 30 anos da ASPAN, ONG idealizadora do evento e uma das entidades ambientalistas mais antigas do Brasil. Por isso, além das atividades de costume, o Festival encerrará com o lançamento de um livro sobre os bastidores dos 30 anos da ASPAN (maiores detalhes em breve). Além disso, serão discutidos diversos temas relevantes, tais como:


  1. A experiência das Escolas Mangue em Pernambuco

  2. Atuação do Ministério Público de Pernambuco na propositura e acompanhamento da Ação Civil Pública Ambiental na Comarca do Recife

  3. Ecovilas: experiências no Nordeste

  4. Estado dos recursos pesqueiros no Nordeste

  5. Experiências positivas de empreendimentos sustentáveis

  6. Impactos ambientais da atividade petroquímica em Pernambuco

  7. “Maquiagem verde”: o que é realmente o consumo sustentável?

  8. Meio ambiente, consciência e espiritualidade

  9. Meio ambiente e desenvolvimento social

  10. O movimento da alimentação viva no Brasil e seu impacto positivo no meio ambiente

  11. Os 30 anos da ASPAN

  12. Plantas medicinais, etnobotânica e preservação ambiental

  13. Políticas ambientais internacionais: o caso do Mercosul

  14. Poluição atmosférica na Região Metropolitana do Recife

  15. Questões éticas acerca da produção de carne e ovos de aves em Pernambuco

  16. Resíduos eletro-eletrônicos: problemática e destinação adequada

  17. Unidades de Conservação de Pernambuco: situação atual


Nesta fase inicial da formulação da programação, sugestoes de temas são muito bem vindos! Deixe seu comentário ao final do post ou mande um e-mail para festivalecologico.pe@gmail.com



    

Uma Procissão de São João e o Circo de Soleil


Por Alexandre Moura*

Dia de São João! 24 de julho de 2009. Fui a Olinda ver e acompanhar a Procissão do Santo. Não sou religioso, mas hoje senti a necessidade de estar próximo de algo diferente e concreto relativo à comemoração desse dia. Nada como presenciar um ritual que faz referência milenar a um homem, João Batista, e admirar o mistério da fé do povo. Ao chegar à Cidade Histórica de Olinda, a procissão não estava para sair da Igreja, mas sim da casa de uma senhora devota do Santo. Razão? A Igreja de São João Batista está em ruínas. Parte do telhado desabou, o mato toma conta de todos os lados da construção, tapumes cercam a igreja. Interdição da Igreja! Já pensou? No dia da comemoração do Santo mais popular do Nordeste, nada de igreja aberta para o povo. A rua estava escura, sem iluminação pública, lixo e monturos acumulados nela.

Na tarde de hoje, o padre falou na Rede Globo, a respeito da situação em que se encontra o templo católico e afirmou que só chegou a esta situação em razão do descaso das instituições responsáveis pela conservação dos patrimônios situados na Cidade Alta de Olinda. O Iphan se pronunciou na mesma reportagem e anunciou a liberação de R$90.000,00 para o escoramento do teto e a cobertura provisória do telhado. Isso mesmo, noventa mil reais para fazer esse paliativo. Assim até dá para entender porque deixam a coisa chegar a esse ponto.

Acompanhei, pelas ruas sujas e escuras de Olinda, a procissão que não deixou por isso de ser um ritual admirável. Pessoas com seus cânticos e “lanternas” (velas dentro de garrafas PET cordadas ao meio), a rezar e cantar. Durante o trajeto fiquei a pensar na indiferença das pessoas que estão à frente de instituições públicas em deixar desprezados gente e patrimônios seculares, físicos e imateriais, como a própria procissão: Prefeitura, Iphan, Empetur, Fundarpe e outras tantas foram por mim lembradas.

Pensei também da inversão da lógica da aplicação dos investimentos públicos. Pólos de Forró, a vinda da FENEARTe e do Circo Canadense.

Já estava dado por satisfeito com a noite, quando ainda durante a missa (que foi realizada na Igreja de Guadalupe), surpreende-me o Padre Marcelo quanto à sua crítica ao comparar a falta de atenção das autoridades e das instituições para com a Igreja de São João e, por outro lado, o grande interesse das mesmas com o empreendimento do Circo de Soleil. E mais, o Padre pergunta aos presentes: alguém daqui comprou ingresso para ir a esse circo? Esperou um pouco e indagou: - Ninguém? Continuou: - É, o ingresso custa R$ 250,00, mas sabe quem está financiando a compra dos ingressos? Daí citou os nomes de todos os cartões de crédito, que só rico tem. Comentou ainda: - Mas, as instituições públicas estão dando apoio com recursos públicos a este circo, colocando acima do interesse público o interesse particular, mas a nossa Igreja a deixaram ruir.

Nessa hora fiquei muito feliz! Feliz em saber que naquele local, naquele ambiente aparentemente fora do referido contexto, estava alguém com o mesmo sentimento que nós ambientalistas, cidadãos e cidadãs, que além defesa ambiental pensamos na ética e no respeito às pessoas. Satisfeito por naquele momento ter surgido mais uma voz crítica ao processo hipócrita adotado por instituições públicas e privadas e por pessoas, para trazer um Circo a qualquer custo, que ocupará, alterará e danificará uma área pública de uso público, um Parque Metropolitano com seus atributos ambientais. Era isso que gostaria de registrar desse Dia de São João e finalizar lembrando o que me disse um jornalista esta semana, quanto às obras do Circo: “estamos (ambientalistas e jornalistas) fazendo o que pudemos. Se vamos conseguir alguma coisa, não sabemos, mas temos a certeza de que eles (empresários, “gestores públicos”) saberão que não somos idiotas”.

Recife, Dia de São João de 2009

------------------------------
*Alexandre Moura é Engenheiro Agrônomo e ambientalista atuante na Associação Ecológica de Cooperação Social - ECOS e da APIME - Associação Pernambucana de Apicultores e Meliponicultores, entre outros espaços da sociedade civil pernambucana. Participou da primeira edição do Festival ministrando a palestra "As abelhas nativas e a conservação ambiental".
    

Promoção do Filme Terra - Lista de Contemplados


Segue, abaixo, o nome dos dez contemplados para receber um ingresso para o novo filme da Disney Nature,"Terra", em cartaz nos cinemas do Recife e Região Metropolitana:

1. Taciana Nipo
2. Anna Christinna S. de Oliveira
3. Regine Marton
4. Denise
5. Thomas Enlazador
6. Alice Araripe
7. Liv Monteiro
8. Zeneide Cysneiros
9. Alexandre Malta
10. Telma Low

O ingresso poderá ser retirado na sede da ASPAN (Rua de São Gonçalo, 87 - Coelhos, Recife), de segunda a sexta das 9 às 18 horas, e ficarão disponíveis até o próximo dia 05 de junho. Maiores informações pelo telefone (81) 3222-2038.


    

A apicultura como instrumento de preservação


Algumas abelhas nativas brasileiras.
Fonte: Laboratório de Abelhas da USP


Você sabia que a apicultura pode ser um importante instrumento na preservação das abelhas nativas? Comemorando o Dia do Apicultor (22 de maio), APIME promoverá algumas atividades para quem quer saber mais sobre o tema e conhecer as ações para a conservação das abelhas nativas do estado:


Dia 23 de MAIO - Dentro da Programação da Semana Nacional de Museus

(visite o site clicando aqui)

Palestra sobre Meliponicultura e visita ao meliponário da APIME no Parque Dois Irmãos

Local - Teatro do Parque Dois Irmãos (Zoológico) - Praça Farias Neves - Dois Irmãos - Recife - PE

Hora: 9:00 as 12:00

Parceria: Parque Dois Irmãos e APIME

Responsável: Adgerdenes Codácio - Denes (81. 88940205) e Alexandre Moura (81.88169628)


Dias 23 a 24 de MAIO

Exposição sobre Apicultura - com expositor de abelhas Apis (africanizada)

Local - Parque Dois Irmãos (Zoológico) - Praça Farias Neves - Dois Irmãos - Recife - PE

Hora: 9:00 as 12:00

Parceria: PET Agronomia UFRPE e APIME

Responsável: Airon da Silva - 81.87356233


Dia 25 de MAIO

Palestra sobre a Apicultura e Meliponicultura na Agricultura Familiar

Parceria: IPA - Barreiros e a APIME

Local - Auditório da Escola Agrotécnica de Barreiros - Barreiros - PE (130 Km do Recife)

Hora: 14:00 às 16:00 h

Responsável - Adgerlan Codácio (81.88643172) e Alexandre Moura (81. 88169628)


Conheça algumas instituições que promovem a preservação das abelhas nativas do Nordeste:


Volte em breve para ler um artigo sobre a preservaç
ão das abelhas nativas no sertão nordestino!

    

More Recent Articles


You Might Like

Click here to safely unsubscribe from "Festival Ecológico de Pernambuco."
Click here to view mailing archives, here to change your preferences, or here to subscribePrivacy